O Legado de Theia

Cenário de campanha para Mutantes e Malfeitores 2ed.

Nivel de Poder: 10


Idealizando e Preparando a Campanha.

Não sei se realmente pode-se chamar de cenário. A idéia para o “Mundo” na qual as histórias dos personagens irão acontecer é a de que existem múltiplos universos. Com infinitas versões da terra, ou sua ausência; como se todas as possibilidades de existência pudessem ocorrer ao mesmo “tempo”.

Da criação de personagens:

Os heróis foram criados de forma rasa propositalmente. A proposta é construir o passado na forma de flashbacks narrativos. Pedi que os jogadores pensassem nos personagens que gostariam de interpretar já com seus poderes mas que não se aprofundassem nas origens dos seus dons. Um dos jogadores tinha experiência com o sistema de Mutantes e Malfeitores e ele ficou de ajudar os demais a criarem os personagens e transcrever as fichas no Google Docs. Eu usaria as informações e criaria as fichas bem personalisadas. Usamos o Twitter para trocarmos informações básicas do cenário e dos que poderia ou não ser utilizado, em termos de Poderes.

As orientações básicas foram:

- Sem poderes que alterem o tempo: Ainda acho este tipo de poder muito apelativo. Na minha concepção será apenas Ferramenta de Trama.

- Sem ajuste nos limites de Ataque /Defesa /Resistência e Dano: Este partiu da minha insegurança com o sistema de criação. Havia desenvolvido uma planilha para auxiliar nos cálculos. Não contente com o resultado e para confirmar se faziam os personagens com a matemática correta, baixei outra para o Excel. Não contente ainda (!!!) recorri ao demo do Hero Lab que faz planilhas de um monte de jogos. Ainda assim fiquei na dúvida ;).

- Restrição de Poderes que afetem a mente: Também penso que servem como ferramenta de trama, assim restringi a controle emocional e rajada mental.

- Restrição de Homens Multiplos e Capangas: Um combo sem igual que um dos jogadores fez que o faz praticamente imortal, oniciente e onipresente: divertido apenas para ele.

- No restante estaria liberado e eu como mestre faria o ajuste final.

No fim, fomos vencidos pelo cotidiano e não conseguimos criar todos os personagens em tempo hábil para impressão. Os que conseguiram terminar ficaram sem o material porque eu não consegui imprimir. Aqui você encontra as fichas.

Da criação da Campanha

Eu admiro o Newton Rocha, o tionitro <http:></http:>newtonrocha.wordpress.com, que consegue jogar RPG como eu gostaria de jogar. Ainda de quebra compartilha e produz materiais muito bons para mestres e jogadores. Um destes produtos é o Nitrocast, um excelente podcast de RPG. O primeiro deles tem o título: Usando técnicas de roteiro para planejar sessões de RPG. Ouvi e me inspirei a criar uma mini campanha usando a estrutura por ele apresentada. Não me dei ao trabalho nem de procurar pelo livro citado “Manual de Roteiro” de Syd Field.(shame on me).

A campanha foi montada em 3 aventuras. Cada uma delas com um objetivo de Apresentação, Conflito e resolução. A aventura de apresentação também foi pensada da mesma forma, com Apresentação |plot point| Conflito |plot point| Resolução. Plot point é a “virada na trama”, momento no qual é inserida algo que vai abalar a expectativa dos jogadores, que vai jogar a aventura para um lado totalmente inesperado.

Criei um esboço das 3 aventuras mas foquei na primeira pois o tempo estava apertado. Como tenho pouco tempo para jogar, planejei a aventura para 1h e 30min e no max 2hs. É um espaço de tempo mínusculo para quem estava acostumado com 4 a 5 horas de diversão RPGistico, mas fazer o que não é? O negócio é aproveitar o que se tem.

Vocês irão reparar que não há fichas para nenhum dos PDM’s. Talvez isso tenha me atrapalhado na narração. Usei estatisticas de Bandidos do Livro Básico para os Selenitas e do Robô Gigante para o Robô Gigante. Os Terranos ficaram com as fichas de Soldados.

Também não tive tempo de preparar mapas, tão focado estava nos cálculos dos personagens. Na próxima eu vou ser mais cuidadoso com isso.

Episódio 1 : Convite ao confronto

O Plot inicial é a de que a Lua (o legado de theia) está se transformando em um gigantesco espelho/lente e que os raios solares por ela refletidos estão causando um verdadeiro desastre na terra.

Imaginei cenas em que a Lua desponta no céu e o calor e luz em quantidade elevada “assavam” animais, florestas e humanos; as águas evaporam-se gerando precipitação além do normal… tirando o efeito “raio laser”, o processo seria semelhante ao que o vivemos hoje com o aquecimento global, porém mais adiantado.

Em meio a isso, uma nova fonte de energia começa a surgir mas ainda é um segredo muito bem guardado pelos Americanos (sempre eles ;) ),esta informação ainda não foi revelada aos personagens. Aqui peguei emprestado a idéia do Asimov em “O despertar dos deuses” e “homenageei” os protagonistas como PDMs.

Os heróis, ainda sem poderes, acompanham as alterações das condições climáticas e dos eventos catastróficos como qualquer outra pessoa. Até que nos jornais, canais de tv e rádio, internet , começa a ser veiculada uma busca agressiva aos heróis por um bem-feitor chamado Azor Merovingy. Ele alega poder alterar a condição da terra e pagará aos heróis para que eles ao menos o escutem.

Abaixo segue elenco e reporte das cenas:

[Elenco]

- Azor Merovingy: Mago Generalista e Ritualista. Responsável pelo convite aos heróis e seu envio ao passado. Personalidade: Sábio mas aparentemente Louco.

- Dr. Frederick Hallam: Físico Quântico. Mundialmente conhecido por descobrir e desenvolver a “Bomba de AEter” na Terra 1. Personalidade: Frio, arrogante, dono da verdade.

- Dr. Benjamin Allan Devinson: Físico Quântico. Antigo colega de trabalho de Dr. Frederick Hallam. Na Terra 1 desapareceu de forma misteriosa. Na Terra 2 esta vivo e trabalha para a TgEarth desenvolvendo a Bomba de AEter (Bomba Eletrônica) sob comando de Miriadi Fratz. Personalidade: Expansivo, dono da verdade mas dá o crédito da dúvida quando convencido”.

- Capitão Buworf: Capitão do Comando de Proteção Lunar (CPL), obedece a Miriadi Fratz. Personalidade: Duro, faz brincadeiras sem graça. Prático. Cumpre ordens.

- Miriadi Fratz: Empresário da Terra 2, Engenheiro EletroMecanico, Diretor da TgEarth. Dono da empresa que produz energia na lua. Personalidade: Expansivo, ambicioso.

- Seraf Mortense: Selenita, Engenheira Elétrica. Conhece as intenções de Buworf em sabotar a fábrica. Personalidade: Cética com os Terranos, prática, companheira, honesta.



- Madoc Severo: Selenita: Engenheiro Mecanico. Cético com o terranos, frio, distante, não se envolve com outros a não ser pelo trabalho.

Outros nomes:

- Lawrence Bitter;

- Robert kidman roland;

- William Knight Robes

- Jaz Julian Moritz

- Satine D’marques

- Alan Rockfellar Ilmor;

- Michael Collin Cury;

- Nana Balthasar Heart;

[Apresentação]

Cena 1 – Um convite:

[duração: 30min]

Azor, o místico, convida os heróis a salvarem o mundo da real ameaça da cristalização da lua. Tal evento aquece a terra refletindo além da luz solar perigosos raios invisíveis. Eles devem viajar ao passado levando dados coletados para que possam ser analisados pelo Dr. Frederick Hallam, criador da Bomba de Aeter. A eles é entregue o Omni, objeto que vai trazê-los de volta ao futuro.

Iniciar a narrativa já com eles prontos para viajar ao passado. Pedir/Fazer Flashback de como chegaram até ali.

[Reporte]: Com certeza foi a maior cena da sessão: iniciei a narração direto em uma “sala tétrica” (acho que deve ser o maior clichê de inicio de aventura ever) com o chão forrado de fios e cabos e outros materiais que geravam iluminação na forma de um pentagrama e que após um sinal de Positivo de Azor que está atras de uma janela uma fortissima luz branca e um som altissimo envolve seu sentidos.

Assim, sem dar espaço para os jogadores, iniciei um flashback de cada um mostrando como eles receberam o convite do mago para salvarem o mundo. Comecei com o personagem “Gabriel” (inspirado nos psionicos movers do filme PuSH) e lhe disse que a 6 meses ele estava em uma cama de hospital e pedi que ele dissese o porque. Comecei então a jogar “papéis” para os outros jogadores e eles foram criando a cena.

Soubemos então que Gabriel, em São Paulo, havia tentado evitar um assalto a banco e foi baleado na barriga e foi parar em um hospital e várias pessoas o reconheceram porque Azor estava na TV o procurando.

O Engenheiro Goulart (o velocista Vetor) trabalhava em mais um projeto com seu amigo de infância Jonas quando resolve aceitar o convite por causa da recompensa.

A Lizzy (Controladora do Fogo Infernal que atende por Fúria Negra) foi instigada por participantes de uma mesa de poquer clandestina em Florianópolis a se apresentar. Mas ela, rica, não fez questão de saber o que o Mago quer.

O “Detetive”, escondido da policia porque foi confundido com um assaltante a banco resolve ligar para Azor em busca de abrigo seguro. No apartamento ao lado, vários policiais estavam em campana hehehe.

Novo corte e narro que a Lizzy entra em uma sala onde os personagens já a aguardam e Azor então explica seus motivos e soluções e lhes entrega um documentos que seriam entregues ao criador da bomba eletrônica. Legal foi ver a descrença dos jogadores para com o Mago.

Ele então os leva para a mesma sala/situação no ínico da narração. Demorou bem mais do que eu imaginei.

[Plot point – o Transporte tempo-dimensional]

Cena 2 – A Viagem:

Os PJ’s são transportados para a Lua da Terra-2, em outra dimensão, em meio a uma batalha entre Selenitas e Terranos pela “fábrica”. Uma estação lunar que capta ondas de energia que hoje é a matriz energética da Terra-2. Os Selenitas atacam os PJ’s supondo serem inimigos pela posição que se encontram. PJ’s perdem o Omini.

[Reporte]: Aqui tive dificuldades. Na narração os fiz aparecerem com seus poderes manifestados em com “uniformes” no meio de um conflito e sendo atacados pelos selenitas. O sistema aqui me confundiu muito. Queria que tudo fosse muito ágil e senti que o sistema estava me prendendo. O velocista corria e queria dar empurrões e eu inventava uma regra na hora (teste de força opostos). Os outros personagens interpretaram o desconhecimento dos recém adquiridos poderes o que dificultou sua inclusão no combate. Me peguei forçando suas reações para expor seus poderes. A cena foi, para mim, meio travada e demorada. O sistema de ataque e dano não fluiu.

Gabriel e Detetive foram para o lado dos Terranos, Lizzy e Vetor defendiam-se dos selenitas. Estava tão inseguro com as regras que acelerei a vitória dos terranos e dos personagens também derrubando um grande Robô dos Selenitas, e lacrei a saída usada pelos sobreviventes com explosões.

[Conflito]

[duração: 30min a 40min]

Cena 3 – Presos:

O Capitão Buworf interroga os visitantes. Revela que os Selenitas querem destruir a fábrica. Os terranos desejam mantê-la funcionando. Planejam a invasão a Ala onde estão ocultos.

[Reporte]:

Enquanto Buworf faz perguntas e esclarece com Lizzy, Gabriel e Detetive onde estão (plot point), Vetor vê os documentos que eles deveriam entregar espalhados pelo campo de batalha e os recolhe, mais tarde ele verifica que falta um objeto que os levará de volta ao seu tempo. Eles estão na Lua, em Janeiro do ano de 4500. Adiantei a discussão com o General Miriadi.

Buworf os leva a seus aposentos. Legal ver a Lizzy, que comprou o Feito Atraente e tem carisma alto, lidar com os Terranos taradões. O Detetive descobre mais de seus poderes e o Gabriel foi investigar sons de tortura que não estavam longe.

Cena 4 – Combate e [Plot Point]:

Os heróis ajudam o capitão na invasão. Na batalha anterior os terranos ganharam terreno. Os Pjs precisam do Omni para voltar. As pistas: Crueldade; discussão com General Miriadi; faz como refém o engenheiro Madoc.

Após ataque, naves terranas partem da base lunar em direção a Terra2. Neles estão fugitivos com o Omini. O Capitão e sua equipe se mostram cruéis matando sobreviventes.

[Reporte]: Esta cena ficou bem diferente: Não houve novo combate com os selenitas.

Gabriel liberta o selenita que estava sendo interrogado e este explica que os terranos estão ali para sabotar a usina e que vieram instalar uma “bomba eletrônica”. (plot point: a tecnologia AINDA não funciona aqui). Eles se reunem com os sobrevientes e outros heróis e fogem para o Angar onde uma nave os levará para a estação espacial internacional. O Detetive usa seus poderes para ocultar a fuga, Gabriel usa sua força telecinética para levantar a nave avariada e abrir a doca que dá acesso ao espaço. Novamente tive insegurança com as regras.

[Resolução]

[duração: 20min a 30min]

Cena 6 – Resolução:

Batalha contra os Terranos; viagem a Terra2 para expor o perigo da Bomba de AEter. Buworf foge.

[Reporte]:

A batalha se resolveu sem violência, com o Detetive ocultando os heróis, eles fogem para uma estação espacial na qual Lawrence ( o sobrevivente selenita) diz que vai encontrar Seraf e que lá eles podem tomar outras providências. A aventura termina com eles olhando os mísseis disparados pelos selenitas no vazio.


Welcome to your new campaign!

This is your new campaign homepage. The first thing you should do is invite your players. Click on the ‘Manage Members’ link in the right sidebar and send them an invite to join the campaign.

After that, take a look at your wiki. There is some more helpful info there.

O Legado de Theia